Ministro do Trabalho rebate promessa de Serra para salário mínimo

     BRASÍLIA - O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, rebateu, nesta terça-feira, a promessa do candidato à presidência pelo PSDB, José Serra, de aumentar o salário mínimo no ano que vem para R$ 600. Segundo Lupi, o salário mínimo para 2011 não pode ser mudado, senão por força de lei e por vontade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "A lei que está agora no Congresso pode ser mudada, pode receber emendas, é claro, mas o decreto que determina o aumento do salário mínimo é do atual presidente, cujo mandato só termina em 31 de dezembro. É ele quem tem que decretar o aumento do salário mínimo para o ano que vem, e não um candidato", declarou.
Segundo as previsões de Lupi, se for mantida a política atual de elevação do salário mínimo, ele chegará a R$ 606 em 2012. Isso porque o cálculo do salário para o ano seguinte leva em consideração a inflação do ano vigente e o crescimento da economia do ano anterior.

"Nossa previsão é que esse salário atingirá o valor de R$ 606 em 2012. Isso acontecerá se mantivermos o atual cálculo: se pegarmos a previsão de crescimento da economia de 8% para este ano e inflação de 5% que prevemos para o ano que vem", disse.

Carlos Lupi deve se reunir, na tarde desta terça-feira, com representantes das centrais sindicais para discutir essas propostas de aumento para o salário mínimo.