Em Brasília, Dilma promete construir seis mil creches

A construção de 6 mil creches e o cadastramento de todas as entidades que trabalham no atendimento de crianças abandonadas que receberam recursos do governo federal são duas medidas que a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse hoje (8) que vai adotar, caso seja eleita. Ao visitar um orfanato, em Brasília, Dilma também defendeu a implantação de políticas públicas que ofereçam mais condições sociais para que as famílias permaneçam estruturadas a fim de que o abandono de crianças diminuam.

A candidata do PT também comentou as denúncias envolvendo pessoas ligadas ao governo que prestam serviço para a Petrobras. Segundo ela, isso não passam de “especulações”. "Tem de ter muito cuidado com isso. Porque isso chama-se especulação contra a maior empresa do Brasil. Tem de dizer quem disse, o que é que foi dito. O Brasil não pode a todo período eleitoral conviver com boatos dessa espécie”, disse.

Dilma também afirmou que não é propriamente uma “denúncia” e sim uma “constatação” a reportagem publicada hoje pelo jornal O Globo sobre o diretor de Gestão Corporativa da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Ibanês César Cássel. Segundo o jornal, Cássel teria a Petrobras como cliente em sua empresa particular de eventos. “O fato de uma pessoa ter uma empresa e participar de algum órgão do governo não é crime, nunca foi. Acesse o site da empresa e veja que ela presta serviços para muitas empresas, inclusive órgãos de imprensa. Isso não pode ser tratado dessa maneira. Por isso não considero a reportagem como uma denúncia. Trata-se apenas de uma constatação”, afirmou.