Sílvio Mendes se diz envergonhado com apoio do PTB a rival no Piauí

O "envergonhado" com o anúncio de apoio de PTB, PP e PDT ao bloco governista. Mendes condenou as negociações e afirmou que "acordos escusos" foram feitos para que os partidos aderissem à campanha do governador Wilson Martins (PSB), que tenta à reeleição.

Mapa político: veja estados com governadores eleitos e onde haverá 2º turno

"Esse tipo de acordo me envergonha. Por isso a política não é levada a sério. É gente se curvando e isso eu não participo", desabafou Sílvio Mendes. Na quarta-feira (6), os três partidos anunciaram apoio à candidatura de Wilson Martins. O senador João Vicente Claudino, presidente do PTB no Piauí, não participará da campanha.

Sílvio Mendes disse que não mudará a estratégia de campanha mesmo enfrentando um "blocão" do governo. "Vamos continuar numa campanha propositiva, olhando olho no olho do eleitor e mostrando que vamos fazer um Piauí diferente."

Ainda na quarta, o candidato esteve em Brasília participando de reunião com o presidenciável José Serra (PSDB) e Aécio Neves, senador eleito pelo partido. Mendes tenta uma agenda dos dois ao Piauí. Após participar de reunião com a cúpula do PSDB, o candidato disse que há chances reais de reverter os números do primeiro turno e ganhar a eleição no segundo turno no Piauí.

Nesta quinta-feira (7), Sílvio Mendes gravou programa eleitoral e às 18h terá reunião com lideranças populares no Clube do Gari, no bairro Matadouro, zona norte de Teresina.