Disputada, Marina não vai procurar por Dilma e Serra

Principal figura desse momento da eleição devido a influência que exerce em parcela considerável do eleitorado, a candidata derrotada Marina Silva (PV) não vai procurar José Serra (PSDB) ou Dilma Rousseff (PT) para apresentar as propostas de seu programa de governo, que devem ser aceitas pelos candidatos ainda na disputa como condição para obterem o apoio da senadora. Marina se reunirá na noite desta quinta-feira (7) com 21 membros da Comissão Política Nacional do PV para sintetizar esse documento que deve contar com algo em torno de dez pontos. Já é possível saber que, dentre eles, estarão: as propostas da campanha de Marina para aumentar o investimento na educação pública, a realização de uma reforma política e, claro, a sustentabilidade. Assim que essa síntese estiver pronta será levada a público para a sociedade e, de acordo com um assessor próximo de Marina, "quem quiser que a procure. Ela não vai atrás de ninguém". Mais cedo, nesta quarta-feira (6), a ex-ministra do Meio Ambiente participou de reunião com diferentes segmentos da sociedade civil e personalidades que colaboraram na estruturação de seu programa de governo para ouvir a opinião deles sobre qual deveria ser a postura adotada no segundo turno. Estiveram presentes, dentre outros, Leonardo Boff, Eduardo Jorge, Ale Youssef e representantes do Movimento Marina Silva. Segundo um dos presentes no encontro, Marina mais ouviu do que falou e se já tomou alguma decisão sobre o que fará, não revelou naquele momento.