Resultado da eleição renova Assembleia Legislativa da Bahia

A Assembleia Legislativa da Bahia renovou 49% de suas 63 cadeiras, com a entrada de 31 novos deputados e a substituição de velhos nomes. O balanço dos parlamentares eleitos ou reeleitos indica que a bancada governista que sai das urnas é minotitária: são 34 situacionistas contra 36 oposicionistas.

Mapa político: veja os eleitos e a composição da Assembleia Legislativa no seu Estado

Deputados como Heraldo Rocha (DEM), Carlos Gaban (DEM), Jurandy Oliveira (PRP) e Capitão Tadeu (PSB) não conseguiram se reeleger. As coligações de oposição que integravam o arco de alianças da candidatura de Geddel Vieira Lima (PMDB) - PMDB-PSC-PR-PRTB (15 vagas), PTdoB-PSDC-PMN-PRP (quatro vagas) e PTN-PTB-PTC (3 vagas) - são hoje o grosso da oposição que sai das urnas.

O DEM foi o partido que mais perdeu na representação estadual, pois contava com uma bancada de dez deputados na atual legislatura e diminuiu seu poder de fogo pela metade, elegendo apenas cinco parlamentares. O PV inaugura uma vaga no legislativo estadual com a eleição de Eures Ribeiro.

O deputado mais votado foi o atual presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), que arregimentou nada menos do que 134 mil votos. Nilo deve começar sua sexta legislatura com anseio de levar à frente um terceiro mandato na casa. Logo atrás dele em número de votos aparece um debutante das urnas: Mario Negromonte Jr. (PP), filho do deputado federal Mario Negromonte (PP) - também reeleito - que conseguiu a expressiva soma de mais de 113 mil votos.