Maguila, Netinho e corintianos são derrotados pelas urnas

A entrada de personagens famosos nas eleições 2010 pode ser marcada por um fato um tanto quanto curioso. A eleição do palhaço Tiririca (PR) a deputado federal por São Paulo, maior colégio eleitoral do País, com 1,3 milhão da preferência do eleitorado, o que corresponde a 6,35% dos votos. No entanto, outros como Maguila, Netinho, e os corintianos Marcelinho Carioca, Dinei e Vampeta não tiveram o mesmo feito e perderam o pleito nesse domingo (3), depois da contagem de votos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O candidato ao Senado pelo PCdoB em São Paulo, Netinho de Paula, após aparecer entre os melhores colocados nas pesquisas realizadas nos últimos meses, não conseguiu a candidatura. O cantor recebeu 7.773.327 (21,14%) votos. Dois candidatos foram eleitos no Estado: Aloysio Nunes, do PSDB, e Marta Suplicy, do PT, com 11.189.168 (30,42%) votos e 8.314.027 (22,61%) votos, respectivamente. Outro cantor - que também é ator e compositor - não conseguiu uma vaga no Senado: Moacyr Franco (PSL-SP). O candidato obteve 411.642 (1,12%) mil votos.

No futebol, os ex-jogadores corintianos sofreram uma baixa diferente: a derrota nas urnas. Vampeta (PTB) e Marcelinho Carioca (PSB), que estrearam na política e tentaram se eleger deputados federais, receberam 15.300 mil votos e 62.399 mil votos votos, respectivamente. Outro boleiro (e do Corinthians) era Dinei, que se aliou ao PDT, para concorrer a uma cadeira de deputado estadual.

Adilson Rodrigues, ou o Maguila, também não foi eleito. O pugilista teve apenas 2.951 mil votos. Ainda dos ringues, Acelino de Freitas, o Popó, não se elegeu a uma cadeira para deputado Federal, pelo PRB, na Bahia, recebendo 60.235 (0,90%) mil votos.

No Rio de Janeiro, onde a lei permite que até 46 deputados federais se elejam, o antigo mandatário do Vasco Eurico Miranda (PP) ficou abaixo na sequência: 88º. Também pelo PP, o cantor Elymar Santos, que tentava uma vaga para deputado federal, não foi eleito.

Entre as mulheres, as funkeiras Tati Quebra Barraco (PDT) - candidata a uma vaga para deputada federal - e Mulher Melão (PHS) - candidata a uma vaga para deputada estadual - não foram eleitas nas eleições do Rio. A candidata do PTN à deputada federal, Mulher Pêra (PTN), teve a candidatura indeferida.