Yeda diz achar 'ótimo' estar em 3° em pesquisas no Rio Grande do Sul

A governadora do Rio Grande do Sul e candidata à reeleição Yeda Crusius (PSDB) falou na manhã deste domingo com a imprensa sobre seu desempenho nas pesquisas eleitorais. A coletiva foi concedida antes de um café da manhã com aliados no diretório do partido em Porto Alegre. "Acho ótimo estar em terceiro lugar", disse, em referência ao pleito de 2006 quando se elegeu governadora no segundo turno, após permanecer em terceiro lugar durante as primeiras pesquisas de intenção de voto.

Yeda também foi questionada sobre as diferenças da campanha em 2006 e neste ano. "Há quatro anos, não havia ataque (de adversários) porque eu não era governadora", disse, elogiando o trabalho da imprensa que, segundo Yeda, permitiu a ela "rebater uma a uma as denúncias".

"Em reeleição, o governador é o mais atacado porque está na vitrine. Mas estávamos preparados para isso", afirmou. "A história vai marcar vários homens contra uma mulher", disse, sobre os supostos ataques de seus adversários do sexo masculino na disputado ao governo. "Esse ataque jamais havia acontecido antes", afirmou.

Durante a entrevista, a governadora falou sobre a questão econômica de sua gestão. "Se o Rio Grande do Sul cresce a 10% no semestre - um crescimento chinês -, isso se deve ao cuidado com o dinheiro público. A população voltou a ter confiança no Estado. O Estado vive um momento maravilhoso", disse.

Yeda chegou ao local por volta das 9h e foi recebida por cerca de 60 pessoas, entre elas seu ex-marido, Carlos Crusius, sua filha, Tarsila, e dois netos, João Guilherme, 13 anos, e Vinícius, 10 anos. Estavam no diretório também o candidato a vice governador Berfran Rosado (PPS) e o deputado e candidato à reeleição Paulo Odone