TSE promete julgar impugnados para definir eventual 2º turno

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, afirmou neste domingo, ao confirmar o segundo turno para as eleições presidenciais, que a Corte julgará a tempo os três candidatos impugnados ao governo de São Paulo. Com isso, poderá definir de forma clara a realização ou não de um segundo turno entre o tucano Geraldo Alckmin e o petista Aloizio Mercadante.

Com a atual situação de 98,65% das seções totalizadas em São Paulo, Alckmin tem 50,63% dos votos válidos, ao passo que todos os demais concorrentes somados chegam a 49,56%. Caso os três impugnados - Mancha (PSTU), Igor Grabois (PCB) e Paulo Bufalo (PSOL) - tenham seus registros deferidos pela Justiça Eleitoral e somem pouco mais de 1%, os paulistas terão uma nova rodada eleitoral no dia 31 de outubro.

"Estamos atentos a esse caso específico de São Paulo. Como havíamos anunciado, nos candidatos com registros indeferidos oficialmente os votos não são computados nesse momento, mas como decidimos na sexta-feira passada, o TSE e os TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) divulgarão os votos amanhã (segunda-feira)", disse Lewandowski.

"Por ora estamos na expectativa, e certamente o Tribunal fará todos os esforços necessários para que a situação desses três candidatos tenha uma decisão definitiva", observou o magistrado. "Até amanha teremos clareza com relação a elas (candidaturas) e teremos uma decisão em tempo hábil", afirmou.