PV e Marina vão fazer plenária para decidir apoio

No seu primeiro discurso, após saber do resultado da eleição, Marina Silva (PV) afirmou, na noite deste domingo (3), no Espaço Crisantempo, sobre aplauso geral da plateia, que um evento ao apoio seu e do PV para as candidaturas de Dilma Rousseff (PT) ou José Serra (PSDB) no segundo turno depende do que for decidido em uma plenária do partido. A decisão deve contar, além dos militantes verdes, com aquilo que a senadora passou a eleição toda chamando de: "núcleos vivos da sociedade".

"Vamos interagir com aqueles que nos trouxeram até aqui e que são bem maiores que o nosso partido", afirmou. Ao seu modo, mandou um recado claro para o PV de que tentará fazer valer suas posições dentro das instâncias do partido.

Sintoma claro disso é a ausência do presidente do PV, José Luis Penna, da festa que comemora o resultado obtido nas urnas. Segundo um assessor próximo da candidata derrotada, Penna foi convidado "a não vir".

Com a voz rouca e muitas vezes chorando, Marina agradeceu a todo o apoio que recebeu ao longo da disputa pelo Palácio do Planalto e disse que a plataforma que apresentou, durante a campanha, está posta na sociedade e deve ser considerada pela classe política.

Ela deu a entender ainda que aquele, dentre Serra e Dilma, que mais se aproximar da integração dessa plataforma ao seu projeto terá mais chances de receber apoio no segundo turno.