Justiça Eleitoral do Rio registra 95 ocorrências com 39 prisões

Brasília - A manhã de hoje (3) foi marcada por flagrantes de práticas de boca de urna e propaganda irregular em diversas regiões do Rio de Janeiro. De acordo com o último boletim, divulgado no início da tarde pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foram registradas 95 ocorrências e pelo menos 39 pessoas foram presas, principalmente na capital.

No caso considerado mais grave pelo órgão, dois cabos eleitorais de um candidato ainda não divulgado, utilizavam uma casa em Campo Grande, na zona oeste da cidade, localizada próximo a uma comunidade de baixa renda e a uma zona eleitoral, como um mini escritório para cadastrar eleitores e reter seus títulos. De acordo com o juiz do TRE Luiz Márcio Pereira, coordenador da propaganda no estado, ainda não se sabe se eram oferecidos benefícios em troca, mas a irregularidade é flagrante.

“Havia muitos eleitores no local. Quando os fiscais chegaram, perceberam uma movimentação diferente e verificaram a que os eleitores estavam sendo captados. No local, também havia farto material de campanha”, informou.

Logo no início da votação, a assessoria de imprensa do órgão chegou a informar que cerca de 100 pessoas haviam sido detidas acusadas de crimes eleitorais.

Além desses casos, o TRE também registrou a detenção de duas candidatas suspeitas de fazerem boca de urna. A vereadora Lucinha (PSDB), que concorre ao cargo de deputada estadual, foi flagrada em Campo Grande, zona oeste, e levada para prestar depoimento na 35ª DP, no mesmo bairro. O outro caso ocorreu em Volta Redonda, município da região do Médio Paraíba, onde a deputada federal (PT) Cida Diogo, que também concorre a uma vaga na Assembleia Legislativa do estado do Rio, foi detida pela mesma prática e encaminhada à Polícia Federal.

Ao todo, 45 fiscais do TRE, auxiliados por policiais militares, percorrem as ruas da cidade para coibir irregularidades em áreas próximas aos locais de votação.

Ainda segundo o balanço do tribunal, até o fim da manhã nenhuma urna precisou ser substituída pelo voto manual. Ao todo, 181 urnas apresentaram problemas e foram substituídas por equipamentos semelhantes.