ES tem mais de 200 ocorrências policiais no dia da eleição

O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo registrou, até às 16h deste domingo (3), 214 ocorrências de crimes eleitorais em todo o Estado. O delito mais comum é a boca de urna, que já resultou na detenção de 120 pessoas. Outras 52 pessoas foram detidas por propaganda eleitoral irregular, 25 porque desrespeitaram a lei seca e outras 10 por transporte irregular de eleitores. Dos cinco municípios com maior número de ocorrências, quatro são da região metropolitana: Cariacica, em 1º lugar, com 38 casos; Serra, com 22; Vila Velha, com 21; Vitória, com 19; e Linhares, que fica no norte do Estado, tem 15 ocorrências.

De acordo com o juiz auxiliar do TRE-ES, Dr. Paulino José Lourenço, a maioria não enfrentará prisão. "Nos casos de delitos menos graves, a Polícia Militar conduz o quartel, onde há uma força-tarefa para resolver os casos na hora. O acusado é encaminhado à Polícia Civil, que faz o termo circunstanciado na hora e já repassa para o Ministério Público, que pode, conjuntamente com a Justiça, definir uma pena alternativa na hora", explica o magistrado. Em função disso, até às 16h, o balanço indicava apenas 15 casos que poderiam ser punidos com prisão. "Nesses casos mais graves, aí sim o acusado deverá ser encaminhado a um estabelecimento prisional", afirma o juiz eleitoral.

Segundo o responsável pelo policiamento, Coronel Adilson Tolentino, o número de prisões e detenções está dentro do esperado, já que houve determinação para tolerância zero com boca de urna e venda de bebida alcoólica. "Nós determinamos tolerância zero, especialmente em relação à boca de urna e o desrespeito à lei seca. Em função disso, tivemos muitas ocorrências, mas a maioria sem gravidade. Está sendo uma eleição tranquila em todo o Estado", afirmou o coronel.

Ainda de acordo com o TRE, três candidatos foram flagrados pela polícia cometendo crimes eleitorais. Um deles é o candidato a deputado estadual Jadson D'Avila (PRP), que é vereador em Colatina, no norte do Estado. Segundo o TSE, o Espírito Santo é um dos Estados do país com maior número de ocorrências de crime eleitoral.