Derrotados só falam amanhã e vitoriosos vão à Brasília, no Ceará

Enquanto o governador reeleito Cid Gomes (PSB) e os eleitos senadores Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT) foram convocados pela candidata à presidência Dilma Rousseff para estar em Brasília amanhã, os candidatos derrotados no Ceará foram unânimes na resposta à Imprensa: "declarações somente amanhã", disseram Lúcio Alcântara (PR) que teve 16% dos votos válidos, Marcos Cals (PSDB), 19% e o senador Tasso Jereissati com 23% dos votos.

No comitê do senador tucano, a notícia chegou com um balde de água gelada. Apesar das pesquisas indicarem queda na intenção de votos, o senador ainda aparecia empatado tecnicamente com os candidatos Eunício Oliveira e José Pimentel. Há pouco, as urnas deram uma diferença de mais 600 mil votos para o segundo colocado, o petista José Pimentel.

Segundo assessores mais próximos, Tasso estava bastante abatido com a notícia. "Ele prefere descansar agora. Amanhã comentará o resultado", disse o assessor. Com mais de 30 anos de história na política do Ceará, essa é a primeira grande derrota de Tasso Jereissati no Estado, que governou por duas vezes, além de ter formado, influenciado e ajudado a eleger outros políticos como o próprio Ciro e Cid Gomes e Lúcio Alcântara.

Somente amanhã, os eleitores do senador tucano poderão saber sobre o seu futuro político ou se, de fato, está se encerrando em 2011 o Ciclo Tasso Jereissati, 62 anos, na política cearense.