MPE não recorrerá contra liberação de Weslian, diz procurador

O procurador regional eleitoral Renato Brill de Góes anunciou que o Ministério Público Eleitoral não vai recorrer contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral que liberou neste sábado (2) a candidatura de Weslian Roriz (PSC) ao governo do Distrito Federal.

"Essa eleição foi toda sub judice, mas o eleitor merece efetivamente amanhã saber quem são os candidatos e o resultado. Se continuasse sub judice, não haveria essa transparência nos resultados. Por isso, o Ministério Público acata essa decisão e não vai recorrer", afirmou.

Ele acrescentou que a decisão foi tomada em consideração ao eleitor, "para não mais estender essa instabilidade institucional que assola o Distrito Federal, em virtude única e exclusivamente dos partidos políticos que não conhecem os preceitos morais, mas em homenagem ao eleitor, para que ele não fique mais confuso do que está".

A liberação de Weslian foi decidida por um placar apertado, de 4 votos a 3, tendo o presidente do tribunal, desembargador João Mariosi, votado para desempatar.

Weslian assumiu a campanha há pouco mais de uma semana do pleito, depois que Roriz desistiu ao ver a situação do seu registro indefinida no Supremo Tribunal Federal. Ele havia tido o registro negado pelo TRE-DF, com base na Lei da Ficha Limpa e a decisão foi confirmada no Tribunal Superior Eleitoral.

O recurso ao STF acabou sem definição, uma vez que o julgamento sobre a aplicação da lei acabou empatado por 5 votos a 5. Diante do quadro, Roriz abriu mão da candidatura e lançou sua mulher como substituta.