AM: juiz apreende R$ 300 mil com tesoureiro de prefeitura

       MANAUS - O juiz eleitoral do município de Envira, no interior do Amazonas, Rafael Lima, apreendeu R$ 300 mil em dinheiro em um malote que era transportado pelo tesoureiro da prefeitura da cidade, Raimundo Nonato Gurgel Dourado. A ação ocorreu quando o funcionário da prefeitura desembarcava no aeroporto do município.

Policiais Federais do município vizinho de Eirunepé informaram à juíza local, Rosália Sarmento, sobre o transporte do malote, que continha notas de R$ 10, R$ 20, R$ 50 e R$ 100, mas a magistrada não conseguiu evitar o embarque do dinheiro em tempo. Por conta disso, a juíza comunicou o fato ao juiz de Envira, para que averiguasse a situação no desembarque.

De acordo com o juiz Rafael Lima, o dinheiro foi apreendido e contado no cartório do município. "O tesoureiro disse que o dinheiro era destinado ao pagamento de funcionários e prestadores de serviço da prefeitura que não possuem conta bancária", contou o juiz.

Segundo Rafael, não houve qualquer comunicação de transporte dessa quantia à comarca do município, o que motivou a apreensão. Como a sede do cartório eleitoral de Envira não possui lugar seguro, os R$ 300 mil foram guardados no cofre da prefeitura e o tesoureiro Raimundo Nonato ficou como fiel depositário da quantia.

Indícios de crime eleitoral

Apesar de assegurar que nenhum material de propaganda eleitoral foi encontrado, ele não descartou indícios de crime eleitoral, uma vez que não houve comprovação da origem do valor. O promotor do município, André Lavareda, intimou a prefeitura a apresentar comprovação de que o valor seria utilizado no pagamento de despesas de pessoal.

O prefeito de Envira, Rômulo Barbosa Matos (PPS), alegou que o município não possui agências bancárias e, por isso, a prefeitura é obrigada a sacar o dinheiro em bancos da cidade vizinha de Eirunepé. "Nesta sexta-feira (1º), vamos comprovar tudo, inclusive com as cópias dos cheques sacados. Não há nada de ilegal, muito menos de cunho eleitoral nisso, argumentou.