Netinho ataca imprensa e critica ação da polícia em sua casa

O candidato do PCdoB paulista ao Senado, Netinho de Paula, abriu o comício da noite desta quinta-feira (30), em São Bernardo do Campo, no Grande ABC, atacando a imprensa e disse que todos sabem de onde vem o seu dinheiro. O candidato se queixou da forma com que a polícia agiu na quarta (29), quando foi à sua casa, em Alphaville, tirar fotos do imóvel. Pesa contra ele a acusação de não ter colocado a casa em sua declaração de bens.

"Eu senti na pele o que é o preconceito, de uma parte da imprensa. Essa imprensa que tem servido um papel muito feio. Ela tem de se assumir partidária e se diz isenta, não respeita... Inventam mentiras e calúnias. Todos vocês sabem de onde vem o meu dinheiro, muito diferente dos que estão aí", disse o candidato em comício ao lado do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, do candidato ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante (PT) e Marta Suplicy (PT), também candidata ao Senado.

Netinho também afirmou que o povo tem orgulho da casa dele. "O povo do gueto não é invejoso", afirmou. "Nunca fugi na hora do vamos ver. Tudo o que eu tenho, o povo tem orgulho. Foram na minha casa com a policia, por conta de uma dívida fiscal. A polícia mandou abrir e foi entrando pela janela. Meus filhos passaram mal, invadiram a minha casa, dizendo que foram lá tirar fotos. Não tinham mandado para isso", explicou.

Segundo Netinho, o fato de ele poder vencer a eleição pode estar incomodando. "Não vou agir com ódio. Sofri com isso. Vou mostrar para parte da imprensa e a elite paulistana. Vou ser um bom senador para eles."

A candidata Marta Suplicy se disse solidária a Netinho e também atacou a imprensa. Ela criticou o adversário José Serra (PSDB), que teria ligado para o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes pouco antes de o julgamento sobre os dois documentos para o eleitor votar tivesse o seu resultado final. "Foi o que de mais grave aconteceu nesta campanha", disse.