CE: saques acima de R$ 20 mil estão proibidos para evitar compra de votos

      FORTALEZA - Os saques em dinheiro acima de R$ 20 mil estão proibidos a partir de hoje até a zero hora da próxima segunda-feira no Ceará. A Justiça do estado acatou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para evitar a compra de votos.

Os saques acima de R$ 10 mil estão permitidos, mas devem ser comunicados pelo banco ao MPF. Segundo o procurador regional Eleitoral, Alessander Sales, com esse valor existe a possibilidade de que alguns eleitores possam ser aliciados, mas não haveria condições de comprar votos suficientes para desequilibrar a eleição no estado.

“É uma tentativa de evitar que grande quantidade de dinheiro em espécie chegue às mãos de políticos que tentam aliciar o eleitor nesse período. O eleitor geralmente é corrompido antes de votar e não com promessas de pagamentos futuros. Então temos que evitar os saques nesse período, depois o eleitor perde o seu valor”, disse o procurador.

Segundo ele, a limitação dos saques diários não causará transtornos à população porque todos os serviços bancários de movimentação financeira estarão funcionando normalmente. É o caso das transferências, das compensações de cheques e dos depósitos. “Partimos do pressuposto que pessoas físicas não fazem saques desse valor cotidianamente, e pessoas jurídicas trabalham com operações bancárias”, alegou Sales.

Esta é a primeira vez em que a medida é adotada no estado e não deve voltar a ocorrer. Isso porque nas próximas eleições os candidatos mal intencionados já deverão esperar pela limitação de saques e providenciarão o dinheiro antes da semana das eleições. “Nós sabemos que essas medidas devem ser implementadas uma única vez. No próximo pleito teremos que ver outra forma de coibir essa prática”, afirmou o procurador.