SP: quadro de Tuma segue estável; não há previsão de alta

A uma semana das eleições, o candidato à reeleição no Senado Romeu Tuma (PTB-SP) segue internado no Sírio-Libanês, na região central de São Paulo. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o quadro clínico de Tuma é estável e não há previsão de alta. A diretoria do hospital e a família chegaram a desmentir boatos sobre a morte do candidato na última sexta-feira (24).

Segundo o último boletim médico divulgado, Tuma está internado desde o dia 1ª de setembro para tratar um quadro infeccioso de afonia (perda ou diminuição da voz). Além de exigir cuidados médicos, o problema impediu Tuma de fazer campanha.

De acordo com a pesquisa de intenções de voto divulgada neste sábado (25) pelo Instituto Ibope, Tuma está em quarto lugar na disputa por uma vaga ao Senado por São Paulo, atrás de Marta Suplicy (PT), Netinho de Paula (PCdoB) e Aloysio Nunes (PSDB).

Já a pesquisa divulgada na sexta-feira, pelo Instituto Datafolha, aponta um empate técnico entre Tuma e Nunes, que herdou o tempo de Orestes Quércia(PMDB) no horário gratuito eleitoral. Quércia renunciou à candidatura por problemas de saúde.