PP-SC contesta pesquisa e acusa Ibope de "manipulação"

Florianópolis - O PP de Santa Catarina criticou a pesquisa Ibope divulgada nesta sexta (24) pela RBS, afiliada da Rede Globo, que coloca o candidato democrata Raimundo Colombo na liderança pelo governo do Estado com 43% das intenções de voto. Para as lideranças do partido, as eleições catarinenses estariam sendo "manipuladas".

Os progressistas acusam o Ibope de realizar pesquisa "distorcida" e alegam que algumas das entrevistas teriam sido realizadas dentro de órgãos do governo estadual. O presidente do PP catarinense, o deputado estadual Joares Ponticelli, afirmou que os números divulgados na noite da sexta-feira já eram conhecidos pelo candidato Colombo.

"Um dia antes da divulgação, o próprio candidato da situação anunciou os números da pesquisa de sua coligação no sul do Estado", disse Ponticelli em nota divulgada à imprensa. "Está comprovado que foram feitas pesquisas no interior de Secretaria de Desenvolvimento Regional, consultando funcionários comissionados. Os graves erros das pesquisas de 2006 estão acontecendo de novo", ressaltou.

O PP se remeteu ao ocorrido há quatro anos, quando o então candidato Luiz Henrique da Silveira (PMDB) era apontado em pesquisas do próprio Ibope como vencedor no primeiro turno, com 56% dos votos válidos. A eleição acabou indo para segundo turno entre o próprio peemedebista e Esperidião Amin, do PP.

Ponticeli destacou que a aliança DEM-PMDB-PSDB não teria chances em uma eventual segunda disputa e estaria tentando manipular os resultados para encerrar a eleição em turno único. "É a certeza de que nosso adversário não tem chance de vitória no segundo turno que motiva esse esforço de manipulação", concluiu o progressista.