DF: Filippelli minimiza apoio de governador à mulher de Roriz

O deputado federal Tadeu Filippelli (PMDB), candidato a vice-governador do Distrito Federal na chapa do petista Agnelo Queiroz, comentou neste domingo (26) o anúncio do governador Rogério Rosso (PMDB) a favor da candidatura de Weslian Roriz (PSC), mulher de Joaquim Roriz. Filippelli ressaltou que a decisão do governador "não muda absolutamente nada" na campanha eleitoral.

"O partido (PMDB) já havia decidido, nacional e localmente, por grande maioria, que seria parceiro do PT. Quem não concordava com a decisão poderia se desligar do partido", disse, a respeito da decisão da convenção do PMDB em junho, que rejeitou as pretensões de Rosso de ser lançado candidato ao Governo e passou a apoiar Filippelli para compor a chapa do PT.

"O exercício partidário dele (Rosso) é mínimo", acrescentou o candidato a vice-governador e presidente da legenda no DF.

Rogério Rosso, que assumiu o Executivo ao vencer a eleição indireta para um mandato tampão até dezembro, após as renúncias do então governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) e do vice Paulo Octávio (sem partido, ex-DEM), anunciou seu apoio à mulher de Joaquim Roriz destacando a "gratidão" por Weslian, pelo incentivo para entrar na vida pública.

"Não existe no meu vocabulário a palavra ingratidão. Seria muito mais fácil eu apoiar a chapa do meu partido, que em tese está na frente. Mas não sou oportunista e tomo essa decisão sabendo dos riscos políticos". Ele ressaltou que o governo do Distrito Federal continua "pluripartidário", mas se diz "Weslian Roriz". Rosso foi administrador regional em 2006, no Governo Roriz.

Weslian assumiu a campanha depois da desistência de seu marido, Joaquim Roriz, por conta da indefinição no Supremo Tribunal Federal sobre o recurso apresentado contra o indeferimento de seu registro de candidatura. O Tribunal Regional Eleitoral irá analisar o pedido de substituição na chapa, protocolado neste sábado (25).