Serra em MG: "nunca vi JK atacando pessoalmente adversários"

 

O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, em campanha na cidade de Diamantina (MG), nesta sexta-feira (24), fez carreata, passeou pelo centro e visitou a casa de Juscelino Kubitschek. "JK é uma referencia dos estadistas brasileiros, me deu muitas lições sobre como um político deve se comportar", afirmou o tucano. Questionado pelo fato do presidente Lula diversas vezes mencionar JK, Serra respondeu: "não farei um juízo sobre as devidas ou indevidas citações de Lula. As pessoas é que devem fazer. Eu nunca vi JK numa campanha atacando pessoalmente adversários. Esse foi um exemplo de conduta de JK".

Ainda sobre Juscelino, Serra afimou: "foi um homem que governou o Brasil com competência, generosidade e com tolerância. Nunca tratou adversários como inimigos. Trabalhou por todas as regiões do nosso Pais e criou uma economia forte. (...) Não sou antigo assim, mas conversei bastante com ele", contou o candidato.

Serra foi perguntado também sobre a reta final de sua campanha, o tucano descartou novas medidas e afirmou que vai continuar fazendo campanha como tenho feito: "viajando, e sempre em contato direto com o povo". O tucano também aproveitou para alfinetar a adversária petista Dilma Rousseff. "E também dizendo a verdade, apresentando minhas propostas". Uma das estratégias do PSDB é apresentar o que eles julgam ser mentiras da adversária.

Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada na quarta-feira (22), Marina Silva (PV) cresceu 3% em cima das intenções de votos de Dilma. "Cada candidato faz a sua campanha para chegar a vitória", disse Serra, em relação a uma eventual ajuda de Marina para chegar ao segundo turno. "Ninguém fica esperando a ajuda de ninguém. Vamos buscar um resultado que permita o País a chegar no segundo turno conhecendo melhor e comparando melhor os candidatos que estão mais cotados", argumentou.

A estratégia tucana para um eventual segundo turno é reforçar ainda mais as diferenças entre as biografias de Serra e Dilma, isso vem sendo feito desde o começo da campanha, mas será acentuado em um eventual segundo turno.

Serra garantiu estar com grande fôlego desde o início da campanha. O candidato apresentou sintomas de gripe no final dessa semana, mas afirmou: "quando vim para cá passou. Terei que vir mais vezes para Minas Gerais para melhorar da gripe", brincou o tucano, que também elogiou Itamar Franco (PPS) e Aécio Neves (PSDB). "Minas está bem. Tem um ex-presidente e o homem que um dia também será presidente, na minha opinião", afirmou Serra se referindo respectivamente a Itamar e Aécio.

O candidato tucano disse que gostaria que Áecio fosse seu sucessor. Aécio respondeu a gentileza: "Serra vai fazer pelo Brasil como fez JK. Com honestidade, transparência mas, principalmente, governar respeitando os adversários e não os tratando como inimigos, tratando os partidos com respeito, mas sobretudo com respeito à democracia, permitindo o livre debate de ideias", concluiu Aécio.