Apoio de Simon a Marina mira eleição estadual no Rio Grande do Sul

O movimento do senador Pedro Simon e do PMDB-RS de anunciar apoio oficial à candidatura de Marina Silva (PV) é uma última tentativa de impedir a vitória do petista Tarso Genro no primeiro turno da eleição estadual no Rio Grande do Sul. Os peemedebistas esperam que os apoiadores de Marina desviem sua preferência na eleição estadual para seu candidato José Fogaça.

O apoio, anunciado nesta sexta-feira (24), vinha sendo costurado há três meses pelo PV gaúcho. Entretanto, os verdes só conseguiram convencer Simon e obter resposta positiva por parte dele, para que abrisse seu voto para a colega de Senado, na noite desta quinta-feira (23).

A agenda de Marina previa atividades de campanha em Santa Catarina nesta sexta, mas esta agenda foi cancelada abruptamente. Alegou-se que o mau tempo no Estado foi o responsável por adiar a visita da candidata. A ex-senadora visitaria pela manhã a cidade de Joinville, localizada a cerca de 190 quilômetros ao norte de Florianópolis.

Na verdade, Marina mudou seus planos e seguiu sigilosamente para Porto Alegre para almoçar com Simon na casa dele, no bairro Petrópolis, na capital gaúcha, para costurar os últimos pontos do apoio. O suporte de Simon à candidatura de Marina foi formalizado nesta sexta através de uma entrevista coletiva que os dois concederam juntos em Porto Alegre.

A princípio Marina não teve de ceder nada para obter o apoio declarado. A estratégia do PV é de buscar mais apoios políticos de peso nesta última semana de campanha. Um dirigente do partido disse que o próximo deve vir de Minas Gerais. "Estamos costurando agora o apoio de um pão de queijo topetudo", disse.