Na TV, Plínio critica venda de ações de empresas estatais

SÃO PAULO - O candidato do Psol à presidência da República, Plínio de Arruda Sampaio, afirmou nesta quinta-feira ´que é contra a capitalização de recursos de empresas estatais no mercado financeiro. Em entrevista ao Bom Dia Brasil, da TV Globo, o presidenciável minimizou os recursos que serão arrecadados na oferta de ações que será realizada pela Petrobras e que promete ser a maior operação do tipo já realizada no mundo. "A presença do capital privado em uma empresa pública é mais do que a percentagem acionária, é a informação. O governo tem que agir também com a formação própria", disse o candidato. "Mais R$ 100 bilhões para a Petrobras não quer dizer grande coisa. O que é importante é que o governo tenha na mão as empresas estratégicas", completou. Plínio também voltou a defender estatização de sistema de saúde no País e a realização de uma auditoria na dívida pública do governo federal. "Trinta e seis por cento do orçamento da União vão para o pagamento de juros da dívida. Uma auditoria nesta dívida faz cair tremendamente a quantidade do que o governo deve pagar e sobrará recursos tranquilos para duplicar a saúde, duplicar a educação. O problema do Brasil não é falta de dinheiro, o problema do Brasil é má distribuição do dinheiro", explicou o candidato.