PT gaúcho reforça estratégia para que Genro vença no 1º turno

O PT e os partidos que integram a aliança em torno da candidatura do petista Tarso Genro ao governo no Rio Grande do Sul intensificam nesta semana a estratégia para tentar encerrar a eleição no primeiro turno no Estado.

Desde o início dos levantamentos, Genro mantém a dianteira em todas as pesquisas de intenções de voto. Com o passar dos meses, foi ampliando a vantagem sobre o segundo colocado, o peemedebista José Fogaça. As quatro últimas pesquisas (uma do Ibope e três do Datafolha) apontaram para a possibilidade de vitória no primeiro turno.

"Estamos sim trabalhando com a perspectiva concreta de vitória no primeiro turno e conjugando esforços para que isso aconteça", admite o coordenador da campanha de Genro e secretário-geral do PT gaúcho, Carlos Pestana. Dentro do PT, a perspectiva começou a ser considerada com mais força desde pelo menos a metade de agosto. Foi quando ficou evidente que Genro havia conseguido ultrapassar a barreira dos 35%, que se constituem em uma espécie de índice histórico de votações no partido entre os gaúchos.

Há ainda dois outros dados das pesquisas que animam o PT gaúcho: a constatação de que, enquanto a trajetória de Genro é ascendente, a de Fogaça aponta queda, mesmo que pequena. E, ainda, o fato de que na pesquisa Datafolha realizada para medir as intenções de voto para deputado federal, mesmo que 67% dos eleitores não tenham sabido indicar um nome, entre os 15 mais citados quatro são petistas e outros dois são de partidos aliados na eleição estadual, o PSB e o PCdoB. Considerando-se a coligação em torno de Fogaça, dois peemedebistas e dois pedetistas (principal aliado do PMDB na eleição estadual) integram a lista.

Na terça-feira (21), a campanha de Genro utilizou móbiles em 25 pontos de grande concentração de pessoas em Porto Alegre para intensificar a campanha nas ruas. Os móbiles são compostos por placas individuais cada uma com tamanho equivalente ao de uma cartolina, carregadas por militantes e que, quando movimentadas, formam o nome do candidato ou frases que integram os principais itens do plano de governo.

À noite, aconteceu uma plenária de mobilização da região Metropolitana da Capital na Igreja de Pompéia. Na manhã desta quarta-feira (22), Genro fez um café da manhã com prefeitos da região Metropolitana que apoiam sua candidatura no Mercado Público Central. Em seguida, o grupo panfletou no Centro.

Nesta quinta-feira (23) haverá outro ato, chamado de Ato pelo Pacto Republicano, no Hotel Everest. E, na sexta-feira (24) à noite, ocorrerá no Largo Glênio Peres - tradicional espaço aberto no Centro, em frente ao Mercado Público, o comício oficial de encerramento da campanha, com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff.

Depois, até 3 de outubro, serão realizadas caminhadas nas principais vias da Capital e em grandes cidades e comícios nas cidades de Passo Fundo, Caxias do Sul e Pelotas.