Serra quer acabar com regime semiaberto para crimes hediondos

Marcelo Rocha, Portal Terra

GOI NIA - O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, disse que, se eleito, fará "toda a força" para mudar a legislação penal, acabando com o regime semiaberto e a progressão penal nos casos de crimes hediondos.

Serra citou o caso do jornalista Tim Lopes, assassinado por traficantes em 2002. "Estive no Rio de Janeiro ontem e fiquei sabendo que um dos assassinos do jornalista Tim Lopes foi beneficiado pelo regime de prisão semiaberto. Ele foi condenado a 25 anos de prisão, cumpriu cinco, saiu, imediatamente foi para a clandestinidade e entrou no tráfico. Hoje, ele comanda o tráfico no Complexo do Alemão", disse.

O presidenciável também falou do maníaco Adimar Jesus da Silva, de Luziânia, em Goiás, que havia sido preso em Brasília por crime de pedofilia, mas foi beneficiado com a lei da progressão da pena e acabou assassinando sete adolescentes na cidade goiana.

"Esses dois casos são exemplos da barbaridade penal que existe em nosso País", disse.O tucano participou de encontro com agentes de saúde em Goiânia.