SC: presença de Lula é apontada como "última chance" de Ideli

Fabricio Escandiuzzi, Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - A visita do presidente Lula a três municípios de Santa Catarina nesta segunda-feira (13) é apontada por petistas locais como a grande e última chance da candidata do partido ao governo do Estado, Ideli Salvatti, deslanchar nas pesquisas eleitorais.

Ideli desponta em terceiro lugar nas pesquisas eleitorais, atrás de Raimundo Colombo (DEM) e Angela Amin (PP) e mesmo após o início da campanha as três pesquisas divulgadas pelo Ibope não mostraram evolução: a candidata marcou 15% em todas.

As inserções em rádio e televisão nos últimos três dias vêm anunciando a presença de Lula no Estado e a inauguração de trechos da BR 101 e de um berço do Porto de Itajaí destruído na enchente de 2008. Ideli ainda chama a população para a participação em ato com Dilma Rousseff e o presidente na noite desta segunda-feira (13).

Com os impedimentos da lei eleitoral, Salvatti e nenhum candidato puderam comparecer nos atos oficiais do presidente Lula. Desde o início da tarde, ela cumpre agenda em Joinville, maior colégio eleitoral de Santa Catarina, onde será realizado um comício à noite. A recepção ao presidente em Criciúma, cidade localizada a 190 quilômetros ao sul da capital Florianópolis, coube aos candidatos a deputado Décio Goés e Jorge Boeira, ambos do PT. Do aeroporto, os dois deixaram a comitiva e seguiram para o norte do Estado, onde acompanharão o comício programado para as 20 horas.

O palanque presidencial, além de ministros e autoridades municipais, está composto por líderes do PMDB e do PSDB. O ex-governador Paulo Afonso Vieira, o prefeito de Florianópolis, Dário Berger, ambos peemedebistas, e o tucano Clésio Salvaro, prefeito de Criciúma e dissidente da aliança estadual do PSDB, acompanham Lula.