Oposição pede que MP investigue denúncias contra Erenice

Claudia Andrade, Portal Terra

BRASÍLIA - O líder do DEM na Câmara dos Deputados, Paulo Bornhausen (SC), protocolou nesta terça-feira uma representação na Procuradoria Geral da República solicitando a investigação das denúncias de um esquema de lobby envolvendo o filho da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra. Erenice sucedeu Dilma Rousseff, candidata petista à Presidência da República, no comando da Casa Civil.

A representação foi feita com base em reportagem da revista Veja publicada na última semana, que aponta um suposto esquema intermediado por Israel Guerra que usaria a influencia de Erenice para favorecer empresas privadas junto a órgãos do governo.

A oposição considera que as denúncias publicadas pela revista "demandam uma atuação concentrada por parte do Ministério Público Federal" e, se confirmadas, poderiam configurar crime de corrupção passiva, prevaricação e tráfico de influência, entre outros.

Na representação, o DEM diz que as denúncias não podem ser "desprezadas" e por isso pede abertura de procedimento de investigação.

O PSDB deve apresentar pedido semelhante ao MP nesta terça. A representação tucana menciona a possibilidade de ocorrência de crimes como tráfico de influência, formação de quadrilha, prevaricação, improbidade administrativa, pedindo sua investigação.

A representação a ser protocolada diz ainda que há que se investigar as reais atividades desenvolvidas pela empresa de propriedade do filho de Erenice Guerra, Israel Guerra, que desenvolve "atividades de investigação particular, monitoramento de sistemas de segurança e vigilância e segurança privada para se verificar a eventual ocorrência de escutas ilegais".

Ontem, o senador tucano Alvaro Dias (PR) protocolou na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado requerimento que pede a convocação da ministra Erenice, para prestar esclarecimentos sobre as acusações. O pedido ainda precisa ser votado na comissão e, se for aprovado, ela poderá ser ouvida apenas após as eleições.