Marina defende economia com produtividade sem desperdício

Daniel Mello, Portal Terra

S O PAULO - A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, defendeu hoje (11) a adoção de um modelo econômico que aumente a produtividade com diminuição do desperdício. Precisamos investir na economia do século 21, criando novos empregos, novos produtos, novos materiais, aumentando a produção pelo ganho da produtividade, pelo investimento em teconologia e não com o desperdício de recursos naturais.

Ela defendeu o combate ao gasto excessivo decorrente, inclusive, da corrupção. É preciso ter mecanismos de controle para que cada vez mais tenhamos eficiência em relação à gestão pública , disse após conversar com eleitores em uma feira em frente ao Estádio do Pacaembu, zona oeste da capital paulista.

Antes, Marina participou de um evento com apoiadores no comitê do candidato ao governo de São Paulo pelo partido, Fábio Feldman.

O resultado da pesquisa eleitoral do Datafolha, divulgado ontem (10), também foi comentado pela candidata. Segundo o instituto, Marina subiu um ponto percentual, atingindo 11% das intenções de voto.

Ela atribuiu o crescimento ao fato de evitar ataques a outros candidatos e basear seus pronunciamentos no debate de propostas. Marina disse ainda que acredita que o resultado nas urnas poderá ser maior do que o apontado pelas pesquisas de opinião. Ela afirmou ter essa impressão no contato com os eleitores nas ruas, como o ocorrido na feira, onde recebeu muitas manifestações de apoio. O que eu encontro nas ruas é muito maior do que aparece nas pesquisas , ressaltou.

A candidata do PT, Dilma Rousseff, não divulgou agenda para hoje. O candidato José Serra, do PSDB, estará em Goiânia, onde se encontra com agentes comunitários de Saúde, a partir das 13h30, no Comitê Central, na Avenida Anhanguera. Em seguida, faz carreata nas cidades de Morrinhos (GO) e Pirancajuba (GO).