Heráclito diz que prefeito pediu R$ 60 mil em troca de apoio, no Piauí

Yala Sena, Portal Terra

TERESINA - A Procuradoria Regional Eleitoral do Piauí solicitou nesta terça-feira (14) a abertura de inquérito policial para investigar denúncia feita pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI) de tentativa de compra de votos no Estado. Em entrevista à TV Cidade Verde, afiliada do SBT no Piauí, o senador acusou um prefeito de cobrar R$ 60 mil em troca de apoio político em favor de sua candidatura.

Heráclito Fortes, que é candidato à reeleição ao Senado, reclamava da corrupção eleitoral na campanha quando denunciou o caso do prefeito de Coronel José Dias, José Alencar Pereira, do PTB.

"Um representante do prefeito Alencar (Coronel José Dias) informou que não podia me apoiar. Eu disse tudo bem, e quando fui me levantando ele disse 'não, para ele lhe apoiar preciso que o senhor emita R$ 60 mil'. Eu tomei um susto", disse Fortes.

O procurador Regional Eleitoral, Marco Aurélio Adão, comunicou que vai intimar o senador para que ele preste esclarecimento sobre a denúncia. Heráclito Fortes disse que vai atender a convocação do procurador e dará nomes dos envolvidos.

Ação judicial

O prefeito de Coronel José Dias, José Alencar Pereira, reagiu às declarações do senador afirmando que vai entrar com ação por danos morais contra Heráclito Fortes.

Alencar Pereira disse que as acusações ferem sua dignidade e garantiu que nunca falou pessoalmente com Heráclito Fortes. "Conheço o senador por TV e jornais. Eu nunca falei pessoalmente com o senador. Isso é um absurdo e ele terá que provar as denúncias", disse o prefeito.