DF: candidato do Psol diz que seu governo não terá "corrupto"

Portal Terra

BRASÍLIA - Candidato ao governo do Distrito Federal, Toninho do Psol afirmou, nesta segunda-feira, que "nenhum corrupto" fará parte de seu governo, em uma eventual vitória no pleito de outubro.

Em entrevista à Rede Globo, o candidato prometeu fazer "um governo transparente", com valorização do funcionalismo público. "Governando com transparência, com participação popular, valorizando o servidor público, tenho certeza que vamos fazer um bom governo".

O candidato ressaltou que os servidores públicos ocupariam cargo de direção nas instituições do DF. Desde que tenham histórico de "ficha limpa". "Aqueles que queiram participar do governo, que tenham ficha limpa. Nenhum corrupto participará do meu governo", disse, referindo-se não apenas a servidores, mas também a políticos.

Toninho aproveitou as considerações finais para atacar os líderes das pesquisas de intenção de voto no DF: o petista Agnelo Queiroz e Joaquim Roriz, do PSC.

"Espero que o nosso povo dê um choque de política na nossa cidade. Agnelo Queiroz representa o atraso. Ele fez alianças que não vai conseguir manter. Roriz é um candidato ficha suja que teve a candidatura impugnada".

O candidato do PSol também falou sobre os problemas que o DF enfrenta na área da saúde. Ele mencionou hospitais que não têm elevadores funcionando e classificou a situação de "desumana".

O candidato ressaltou que o DF "tem dinheiro para oferecer uma saúde de qualidade" e tem servidores capacitados no setor. Também prometeu retomar o programa "saúde em casa", levando equipes especializadas para atendimento fora dos hospitais.