Alvaro Dias quer convocação de Erenice Guerra no Senado

Laryssa Borges, Portal Terra

BRASÍLIA - O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) protocolou nesta segunda-feira (13) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado requerimento que pede a convocação da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, para prestar esclarecimentos sobre as acusações de favorecimento de empresas aéreas privadas junto a órgãos do governo. Reportagem da revista Veja aponta que o filho da ministra, Israel Guerra, teria recebido R$ 5 milhões da MTA Linhas Aéreas como "taxa de sucesso" na intermediação de uma transação.

As comissões permanentes do Senado têm a prerrogativa de convocar ministros de Estado - que não podem recusar participarem da oitiva -, mas podem apenas convidar outras pessoas.

"A reação da ministra, pífia até o momento, se limitou a uma nota oficial, destinada antes a ofender a revista e os autores da matéria, do que a prestar os esclarecimentos necessários", diz trecho da representação. "O governo já demonstrou sua intenção de abafar o caso a fim de 'blindar' a candidata Dilma Rousseff, de quem Erenice era, e ainda é, o braço direito. Afinal de contas, foi com o aval daquela que hoje ocupa o segundo cargo mais importante do Poder Executivo", completou.

"É um caso tão grave que não se justifica convidar Erenice, apenas convocá-la. Em governo sério, o denunciado é afastado até o fim das investigações. À oposição cabe pedir a investigação", disse Dias, que admitiu não haver data prevista para que a CCJ vote o pedido de convocação. "O nosso interesse não é eleitoral. O importante é que a ministra seja ouvida", completou o parlamentar.