Roberto Freire diz que deixar vaga de Quércia vazia é erro

Vagner Magalhães, Portal Terra

S O PAULO - O deputado federal Roberto Freire (PPS) afirmou nesta quarta-feira (8) que a coligação encabeçada pelo PSDB paulista errou ao decidir que a vaga deixada por Orestes Quércia (PMDB) na disputa ao Senado paulista não fosse preenchida por outro candidato.

Freire defende a entrada de sua colega de partido, Soninha Francine, na disputa. Quércia, que está internado no Hospital Sírio Libanês para o tratamento de um câncer de próstata, anunciou a sua retirada da disputa na última segunda-feira (6).

"É um erro deixar essa cadeira de graça. Nós já havíamos proposto o nome de Soninha no início da disputa, mas priorizamos a coligação. Agora, não há razão para que ela não ocupe essa vaga", disse, antes do debate presidencial promovido pela TV Gazeta/Estadão.

Freire disse que a ideia não é bem-vinda pelo PSDB, que pretende investir na campanha de Aloysio Nunes Ferreira. "O partido está pensando apenas em si e não na coligação. Não há motivo para a vaga ficar aberta", afirmou.