Wilson e Sílvio Mendes duelam sobre PAC e saúde em debate no Piauí

Yala Sena, Portal Terra

TERESINA - O governador Wilson Martins (PSB), que tenta a reeleição, foi alvo de ataques dos cincos candidatos ao governo do Piauí no debate realizado pela TV Meio Norte , na noite desta terça-feira (31). Um dos maiores duelos ocorreu no confronto sobre o PAC, críticas à saúde e à segurança pública.

Além do governador, participaram do debate na TV Meio Norte , afiliada da Band no Piauí, os candidatos Sílvio Mendes (PSDB), João Vicente Claudino (PTB), Teresa Britto (PV), Romualdo Brasil (PSOL) e o pastor Francisco Macedo (PMN).

No primeiro bloco, os candidatos responderam questionamentos de populares que por meio de vídeos perguntaram sobre a falta de médicos nos hospitais, salários de professores, segurança, habitação e geração de emprego para os jovens.

Wilson Martins, o primeiro a ser questionado sobre a falta de médicos, disse que no governo do PT - do qual sucede - o salário básico do médico saiu de R$ 270,00 para R$ 4 mil. "Médicos permanecem de plantão com bom salário e a gente criou o plano de cargos e carreiras. Quero ser lembrado como o governo que resolveu o problema de saúde pública no Piauí".

PAC

Nas perguntas entre si, o candidato Sílvio Mendes afirmou que Wilson Martins foi coordenador do PAC no Estado e que somente 2% das obras foram concluídas. O governador reagiu: "não é verdade. Executamos mais de 50% da energia elétrica rural prevista no PAC e habitação. É melhor a gente ter recursos e fazer as obras do que guardar dinheiro em caixa", alfineta Wilson, lembrando que na renúncia de Sílvio Mendes na prefeitura de Teresina ele deixou R$ 100 milhões em caixa.

Sílvio Mendes na replica disse que o governo engana a população com propaganda. "Eu não tive nenhuma obra parada e só fiz aquelas que pude concluir. É o próprio governo federal que diz que somente 2% do PAC no Piauí foram concluídos, só perdeu para o Distrito Federal".

A candidata do PV, Teresa Brito, atacou a saúde e disse que o sistema é totalmente fracassado. "O que existe é ambulância terapia e falta de estrutura nos hospitais do interior".

Romualdo Brasil, do Psol, informou no debate que foi no posto de saúde com a mulher procurar remédios e não encontrou. "É lamentável essa situação. Por isso, o PSOL vai investir na saúde preventiva". O candidato do PSOL disse ainda que vai humanizar os presídios do Estado. Teresa Britto informou que existe delegacia, como a da cidade de Cocal, que está há dois meses fechada.

O candidato do PTB, João Vicente, falou sobre investimento no turismo e lamentou que o Estado não esteja no roteiro nacional. "O Piauí ainda não despertou para o turismo", disse. Ele também questionou a falta de capacidade de investimento do governo. Wilson Martins o desmente e diz que o Piauí investiu em 2009 cerca de R$ 700 milhões.

Por duas vezes, o governador Wilson Martins pediu direito de resposta, mas não foi concedido.

O candidato do PMN, Pastor Macedo, colocou em pauta no debate, que durou 2h20min, temas como educação e a falta de estrutura do Emater no interior do Estado.