TSE nega duas representações de Dilma contra Serra

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Henrique Neves, negou duas representações da coligação que apoia a candidatura de Dilma Rousseff (PT) à presidência da República contra seu principal adversário, José Serra (PSDB).

As ações pediam redução no tempo de propaganda de Serra, sob a alegação de que o adversário teria tentado ridicularizar a imagem de Dilma. Também foi questionado o uso da imagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na propaganda do tucano.

O ministro, no entanto, não identificou nas mensagens musicais citadas nas ações "propaganda que ridicularize ou degrade a imagem" de Dilma ou de sua coligação. Em relação ao uso da imagem de Lula, a análise de Henrique Neves foi que o nome do presidente "não foi utilizado de forma ofensiva" e que seria "ilógico e despropositado proibir que a oposição mencionasse o nome de qualquer governante na disputa pela sua sucessão".

Na última semana, o mesmo ministro havia determinado o arquivamento de duas representações da coligação de Dilma sob o argumento de que apenas o próprio presidente Lula poderia reclamar do uso de sua imagem na campanha tucana.