Serra responsabiliza Mercadante por dossiê dos "aloprados"

Portal Terra

S O PAULO - O candidato à presidência da República José Serra, do PSDB, subiu o tom em suas críticas e acusou, durante entrevista ao telejornal SBT Brasil, o candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, de ter aprovado o "dossiê dos aloprados", em 2006.

Na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes há quatro anos, um grupo de petistas que teria ligação com Mercadante tentou comprar um dossiê com supostas irregularidades envolvendo a administração tucana no Estado de São paulo. Na época, os envolvidos no esquema foram chamados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "aloprados".

"Quem aprovou tudo aquilo (dossiê dos aloprados) foi o Aloizio Mercadante e não houve uma investigação. Depois, foram presos. Até pegaram R$ 1,7 milhão da mão do chefe da campanha do PT em São Paulo. Mas aí a investigação ficou frouxa", afirmou. "As pessoas que estiveram envolvidas, inclusive, enriqueceram", complementou.

Serra aproveitou ainda para insuflar as acusações de patrulhamento estatal que voltaram à tona com a quebra de sigilo de tucanos, envolvidos ou não na campanha do PSDB.

"No Brasil, nesse esquema petista governamental, ninguém está garantido. Lembra do caso do caseiro, do Francenildo?", ironizou Serra, ao lembrar o escândalo da quebra de sigilo do caseiro Francenildo Santos Costa, que culminou com a queda do então ministro da Fazenda, Antônio Palocci, em março de 2006.