Serra acusa Dilma de invadir tempo de propaganda eleitoral

Portal Terra

S O PAULO - A coligação do candidato à presidência José Serra (PSDB) entrou com 21 representações no Tribunal Superior Eleitoral contra sua adversária Dilma Rousseff (PT) e sua coligação, "Para o Brasil Seguir Mudando", por invasão no tempo de propaganda eleitoral gratuita de outros candidatos para se autopromover.

Entre as representações ajuizadas contra Dilma e sua coligação, uma refere-se a propaganda em São Paulo, uma de Minas Gerais, uma do Distrito Federal, uma do Paraná e dezessete de Santa Catarina.

Em todos os casos, a coligação "O Brasil Pode Mais" alega que houve desrespeito a um artigo da Lei Eleitoral. De acordo com o dispositivo, "é vedado aos partidos políticos e às coligações incluir no horário destinado aos candidatos às eleições proporcionais propaganda das candidaturas a eleições majoritárias, ou vice-versa, ressalvada a utilização, durante a exibição do programa, de legendas com referência aos candidatos majoritários, ou, ao fundo, de cartazes ou fotografias desses candidatos".

As representações pedem que, em cada caso, seja descontado o tempo equivalente ao utilizado para a realização da citada invasão por Dilma.