No rádio, Serra foca educação e Dilma desenvolvimento social

Portal Terra

S O PAULO - Após uma semana do início do horário eleitoral gratuito no rádio, os candidatos que aparecem à frente da disputa presidencial, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), focaram os programas desta terça-feira no desenvolvimento social e na educação, respectivamente. O tucano prometeu criar 1 milhão de novas vagas para o ensino técnico e a petista diz que pretende "ampliar ainda mais esse olhar social de Lula".

No espaço de Serra, o programa falou sobre as ações do ex-governador no ensino profissionalizante, destacando a duplicação no número de alunos das Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo "que passou de 70 mil para 140 mil". A inserção voltou a tocar o jingle já utilizado na semana passada que alfineta a adversária Dilma Rousseff por sua suposta dependência do presidente Lula. "Do jeito que ela anda pendurada em Lula, se ele se afastar, ela cai", disse um dos locutores após a canção.

O programa Mãe Paulistana, criado por Serra na época em que foi prefeito de São Paulo, também foi destacado. "Já atendeu mais de 400 mil gestantes. É um projeto de sucesso e que agora ele vai estender para o Brasil inteiro", afirmou o locutor.

O programa de Dilma Rousseff começou comentando os resultados das últimas pesquisas divulgadas que colocam a candidata petista à frente na disputa pelo Palácio do Planalto. O tema abordado foi o desenvolvimento social, destacando os programas Bolsa Família, Luz para Todos e Saúde da Família.

Após citar os números do governo, a conversa entre os apresentadores alfinetou o programa adversário. "E sabe o que é melhor? É tudo verdade!" disse um dos locutores. "Olha, deixa eu lhe contar, esse negócio de não contar a verdade é lá no programa do outro. Aqui a gente fala a verdade sempre", retrucou.

Dilma contou novamente com o apoio de Lula. "Quando Dilma estabelece uma meta, ela vai lá e faz. (...) Por isso, não canso de repetir. Não tem ninguém mais preparado que Dilma para manter o Brasil no rumo certo", disse o presidente.

"Pretendo ampliar ainda mais esse olhar social de Lula. Vamos, mais que nunca, dar prioridade à educação, à saúde e à segurança. E fazer isso sem interromper nenhum programa em andamento, porque Brasil que o presidente Lula vai deixar é muitíssimo melhor do que aquele que ele recebeu", finalizou Dilma.