No rádio, Alckmin destaca agricultura e Mercadante tem apoio de Lula

Portal Terra

S O PAULO - Na manhã desta segunda-feira, os candidatos ao governo de São Paulo voltaram a expor seus projetos na propaganda eleitoral veiculada nas emissoras de rádio de todo o estado.

A propaganda do candidato Geraldo Alckmin (PSDB) foi totalmente voltada para os projetos na agricultura. Nela, foram lembrados os investimentos anuais de R$ 800 milhões em pesquisas, créditos e infraestrutura da área, realizados por Alckmin em sua gestão anterior no governo do estado. Além disso, também foi mencionada a implantação do programa Pró-Trator, que tem como objetivo financiar mais tratores, sem a cobrança de juros. Segundo a propaganda, o tucano pretende ampliar as linhas de crédito, fortalecer o seguro rural e oferecer mais assistência aos pequenos e médios produtores rurais.

O horário reservado para Aloizio Mercadante (PT) começou enfatizando o empenho de Lula para eleger o seu candidato ao governo de São Paulo. "Ele tem o perfil que São Paulo precisa para crescer no ritmo que o Brasil está crescendo hoje", disse o presidente. Depois, Mercadante respondeu algumas perguntas relacionadas à aprovação automática nas escolas públicas, ao alto custo dos pedágios nas rodovias e ao andamento na construção do Rodoanel e do Metrô.

Em seu programa, Paulo Skaf valorizou o trabalho realizado pelo PSB: "Meu partido tem os melhores prefeitos do Brasil: o de Curitiba, o de Belo Horizonte; e o melhor governador do país: o de Pernambuco". O candidato reconheceu a dificuldade de vencer Alckmin e Mercadante e disse contar com a internet para começar "a revolução".

Celso Russomanno (PP) defendeu, em seu programa eleitoral, mais investimentos na área da saúde. "Só eu, que perdi minha mulher por falta de atendimento médico no hospital, sei o que as pessoas estão passando", afirmou o candidato.

O candidato do PV, Fábio Feldmann, citou a importância do crescimento consciente em São Paulo e teve suas ideias reforçadas pela candidata à presidência Marina Silva.

Com pouco tempo de propaganda, Paulo Búfalo (PSOL), Igor Grabois (PCB) e Mancha (PSTU) aproveitaram para alfinetar os demais candidatos ao governo e reclamar mais espaço nestas eleições.