Lula e Dilma vão a comício de Wagner na BA

Davi Lemos, Portal Terra

SALVADOR - O coordenador de campanha de Jaques Wagner (PT) ao governo, Luiz Caetano, declarou que o clima no partido é de comemoração antecipada pelo comício que será realizado na próxima quinta-feira (26), às 19h, na Praça Castro Alves, em Salvador, com as presenças já confirmadas do presidente Lula e da presidenciável petista, Dilma Roussef. "Vamos mostrar que Lula, Dilma e Wagner pertencem ao mesmo projeto", declarou Caetano.

Isso já colocaria em segundo plano a candidatura de Geddel Vieira Lima (PMDB), que também declara apoio a Dilma Roussef, e exibe elogios do presidente Lula "à sua eficiência" em seus programas eleitorais. "Mas nós não estamos marcando posição com ninguém", disse Luiz Caetano, desconversando se a presença de Lula e Dilma demonstraria a clara preferência dos dois por Wagner.

"Lula veio há pouco tempo para cumprir agenda institucional e agora vem em agenda política. A nossa estratégia está dando certo", comentou o petista, para quem "as oposições estão em queda". Ele ainda explicou que a campanha de Wagner terá poucos comícios, mas impactantes, apostando mais nas carreatas que possibilitam passar por mais cidades em um só dia - uma vez que Wagner ainda precisa cumprir agenda oficial como governador.

A presença de Lula nesta quinta-feira, ao contrário do que disse Caetano, não é apenas para o cumprimento de agenda política. Lula vem para a inauguração do Hospital da Criança, na cidade de Feira de Santana, e faz também anúncios de investimentos da ordem de R$ 560 milhões para a Copa do Mundo de 2014.

O Hospital da Criança é um das obras que recebe maior destaque na campanha de rádio e TV do PT baiano - e a Copa tem sido quase uma "questão de honra" para o governador petista, que não hesitou em entrar em conflitos recentes com os ministérios públicos do estado e federal, que fizeram contestação às obras da nova Fonte Nova, cujo anel superior será implodido em poucos dias.

Geddel

A assessoria de imprensa do candidato peemedebista, Geddel Vieira Lima, não quis responder aos questionamentos do Terra se a presença de Dilma e Lula no comício de Wagner não representariam um privilégio ao petista - além das inserções de discursos antigos, Wagner teve depoimentos de Lula, nos quais o presidente o qualifica como um de seus melhores ministros e hoje um dos melhores governadores do país.

Desde o começo da campanha - e isto agora está sendo explorado na campanha peemedebista - Geddel afirma que não disputaria com o governador petista os "carinhos" de Lula e Dilma Roussef, ressaltando que sua relação com os dois foi estabelecida pelo trabalho que realizou. Ao jornal A Tarde, Geddel declarou que terá a presença de Dilma quando for "interessante". Quanto a Lula, disse que, no momento oportununo, o convidaria. "Se ele puder vir, virá".