Embaixo do viaduto, Mercadante exalta independência econômica

Vagner Magalhães, Portal Terra

S O PAULO - O candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante (PT), aproveitou o 7 de setembro - dia da Independência do Brasil - para exaltar o governo Lula, que segundo ele, colaborou de forma decisiva para a independência econômica do País nos últimos anos. Mercadante esteve em Osasco, na Grande São Paulo, e por causa da chuva que atingiu a cidade, participou de um breve comício embaixo de um viaduto no centro da cidade. Além dos adereços comuns à campanha, como bandeiras, o ato contou com a presença de um dragão chinês, enfeitado com nomes de candidatos a deputado.

De acordo com Mercadante, a independência financeira do Brasil passa pela descoberta do pré-sal e São Paulo precisa qualificar mão-de-obra para usufruir dos empregos diretos que serão gerados, notadamente na região da Baixada Santista.

"Nós estamos falando de 26 bilhões de barris, de uma riqueza estimada de R$ 5 trilhões que vai começar a entrar na economia brasileira daqui a 3 ou 4 anos. A unidade que vai coordenar todo o pré-sal no Brasil será na Baixada Santista. São Paulo precisa qualificar mão-de-obra, principalmente com o investimento no ensino técnico", disse.

De acordo com o candidato, é importante que se tenha cursos direcionados para a área. "Somente na região de Santos, a Petrobras vai contratar 7 mil profissionais, em empregos diretos", disse. "Vamos investir em cursos voltados para o setor."

Após o comício, Mercadante acompanhou parte dos festejos cívicos na avenida dos Autonomistas. Ele caminhou em meio ao público e pediu votos aos que assistiam o evento.

Senado

O candidato petista afirmou ainda que o seu partido aguarda a definição da Justiça Eleitoral por conta da desistência de Orestes Quércia (PMDB) da disputa ao Senado. Ele desejou o reestabelecimento da saúde de Quércia e também de Romeu Tuma (PTB), que está internado no Hospital Sírio Libanês.

"Nós não temos clareza ainda do que vai acontecer. Como o PMDB tinha uma candidatura própria, eu não sei exatamente qual o desdobramento em relação à legislação eleitoral sobre o que vai acontecer. Se vão ficar apenas com um candidato ou indicar um novo nome", disse.

Independente do que irá ocorrer, Mercadante afirma que o fundamental é o partido continuar fazendo as campanhas de Marta Suplicy (PT) e Netinho de Paula (PCdoB). "Os dois já estão em primeiro e segundo lugar, vem crescendo nas pesquisas e eu tenho certeza que o povo de São Paulo vai dar sustentação ao governo Dilma. Nós não escolhemos concorrentes. Temos de trabalhar com dedicação para eleger os dois", disse.