Em Itaquera, Mercadante lista promessas para a Copa 2014 à São Paulo

Vagner Magalhães, Portal Terra

S O PAULO - Em visita a Itaquera, na zona leste de São Paulo, o candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, fez uma série de promessas para serem implementadas até a Copa do Mundo de 2014. O bairro abrigará o futuro estádio do Corinthians, que está cotado para ser a sede da abertura do torneio. Mercadante questionou a capacidade de o atual governo cumprir o cronograma de obras no entorno do estádio e prometeu modernizar os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), expandir a linha 2 do Metrô para a zona leste, criar novos corredores de ônibus e melhorar a rede hospitalar.

Segundo Mercadante, a abertura da Copa ainda está em risco, porque o atual governo é vagaroso. "São Paulo está muito atrasado. O PSDB é muito lento para decidir, é lento para fazer, lento para entregar. E a Copa do Mundo está aí. A Copa das Confederações é em 2013 e nós devíamos ter tido os investimentos a partir de 1º de março deste ano. A mudança do Morumbi para Itaquera exige toda uma obra no entorno, que tem de começar a ser implementada. Itaquera tem graves problemas de acesso. Não é só o estádio, mas todo o entorno. Não podemos perder mais tanto tempo", afirmou.

Segundo o candidato, o estádio do "Coringão" precisa de investimentos em seu entorno para sair do papel. "A Copa só será aqui se o governo agir com decisão. Caso contrário, pode acontecer como Tóquio, que perdeu a abertura da Copa de 2012 por indecisão das autoridades locais", disse.

Mercadante afirmou que se a zona leste não se expandir economicamente, o problema de transporte persistirá. "Precisamos fazer funcionar o polo industrial ecológico da zona leste. Trazer indústria, emprego e serviço. Dar estímulo fiscal para as pessoas morarem perto de onde trabalham. E não ter de deslocar três milhões de pessoas todos os dias, como acontece na zona leste. Precisamos enfrentar os problemas das enchentes. Macrodrenagem. Aprofundamento da calha do Tietê. Porque essa região sofreu muito nas últimas enchentes".

Depois da visita a Itaquera, Mercadante seguiu para São Mateus, também na zona leste. O bairro, que recebeu uma série de obras de infra-estrutura no governo Marta Suplicy (2001-2004), não teve a visita da ex-prefeita, candidata ao Senado. Ao lado de Netinho de Paula, candidato ao Senado pelo PCdoB, Mercadante justificou a ausência de Marta.

"Às vezes ela vem, às vezes o Netinho, às vezes o senador Eduardo Suplicy. O meu vice, Coca Ferraz, está fazendo nesta semana 51 cidades. Ela está fazendo outra agenda. O Netinho faz agenda própria. É bom porque temos quatro ou cinco agendas simultâneas e isso se multiplica. Cada um defende o outro. Eu falei dela aqui. Eu falei que ela fez o asfalto aqui no Jardim da Conquista. Quando vim aqui da primeira vez, isto tudo era terra. Ela tem carinho aqui e o Netinho também".

O candidato ainda prometeu um campus da Unesp na região. "Eu conversei com o reitor da Unesp, ele fez um projeto muito bom que é criar um campus da Unesp na zona leste. Está sendo planejado o campus de uma universidade federal. Não podemos repetir o que aconteceu com a Universidade de São Paulo. A população da zona leste não tem acesso à universidade. O campus da Unesp prevê também uma escola técnica associada. Aí o aluno sai da escola técnica para a universidade, de forma que os alunos que moram aqui teriam acesso", disse ele.