Arrecadação para campanha de Sérgio Cabral supera R$ 10 mi

João Pequeno, Portal Terra

RIO DE JANEIRO - A arrecadação para a campanha do governador do Rio de Janeiro e candidato à reeleição, Sérgio Cabral (PMDB), passou dos R$ 10 milhões na segunda prestação de contas, disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral. A campanha de Cabral declarou ao TSE ter captado R$ 10,44 milhões e gastado R$ 10,37 milhões. A prestação de contas foi entregue na segunda-feira (30) ao TSE.

A maior fonte de arrecadação da campanha de Cabral está nas doações de empresas, especificadas no campo "Recursos de pessoas jurídicas". São cerca de R$ 9,6 milhões. O restante foi captado por doações de pessoas físicas - R$ 760 mil - e por recursos de comitês partidários - R$ 78 mil.

Até agora, o maior gasto da campanha do governador foi em sua propaganda eleitoral. Só em programas de rádio e TV, além de vídeos avulsos, foram gastos mais de R$ 4,15 milhões, quase a metade do total. Em segundo lugar, estão as despesas com pessoal que chegam a R$ 2,34 milhões. Elas podem ser notadas nas carreatas de Cabral que sempre estão abarrotadas de assessores e cabos eleitorais pagos.

Gabeira melhora arrecadação

Para se ter uma ideia da superioridade de arrecadação de Sérgio Cabral, o terceiro item a consumir mais gastos em sua campanha, a publicidade com faixas e cartazes, corresponde ao total captado até 23 de agosto por Fernando Gabeira (PV): R$ 1,2 milhão.

A segunda prestação de Gabeira ainda não está disponível no portal do TSE - o prazo para entregá-la vai até sexta-feira (3)-, mas o candidato divulgou os dados em seu próprio site, embora a arrecadação ainda possa aumentar desde o dia de sua publicação.

De qualquer maneira, o R$ 1,2 milhão já representa um crescimento de 12 vezes em relação à primeira prestação, quando o verde declarou R$ 100 mil, no começo de agosto. Desde então, Gabeira recebeu doações do PV e do PSDB - que o apoia no Rio-, mais R$ 400 mil de duas empresas, entre outras fontes menores.

Ainda assim, a campanha de Gabeira declara, por enquanto, ter gastado mais do que arrecadado. Foi gasto R$ 1,27 milhão, segundo o candidato, principalmente com propaganda eleitoral de TV, internet e despesas com gasolina.