Mãe dos pobres e pai dos genéricos se enfrentam no horário eleitoral

Vera Rosa, João Domingos - O Estado de S. Paulo, JB Online

BRASÍLIA - Dilma Rousseff vai estrear hoje no horário eleitoral gratuito dizendo que representa o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além de exibir Dilma como a única candidata capaz de dar continuidade aos programas de sua gestão, o próprio Lula vai mostrar a ex-chefe da Casa Civil como seu braço direito, uma "mãe" que cuida dos pobres, informa reportagem de Vera Rosa e João Domingos, publicada hoje no Estado de S. Paulo.

A estratégia de investir no público feminino é considerada importante pelo marqueteiro João Santana, que não quer uma campanha "ideologizada" entre esquerda e direita. A equipe do PT tem receio de que o candidato do PSDB, José Serra, explore "de forma enviesada" o passado de Dilma como guerrilheira e líder de grupos que pregavam a luta armada na ditadura.

Ao saber ontem que Serra investirá no figurino popular e aparecerá na TV com um jingle que cita Lula, a candidata do PT abriu um sorriso. O refrão diz que "Quando o Lula da Silva sair/é o Zé que eu quero lá/ o Zé Serra eu sei que anda/é o Zé que eu quero lá" e foi inspirado no jingle "Lula lá", produzido para a primeira campanha presidencial de Lula em 1989.

"Você acha que é isso é plausível?", perguntou Dilma ao Estado. "Tenho minhas dúvidas." A candidata evitou comentar a possibilidade de vitória no primeiro turno, como já indicam as últimas pesquisas, entre as quais a do Ibope/Estado, divulgada ontem à noite. "Eu não falo uma coisa dessas nem amarrada", observou a candidata, numa referência ao bordão que marcou seu último ano na Casa Civil, quando lhe perguntavam sobre sua candidatura.

Dilma atribuiu o crescimento nas pesquisas não só à popularidade de Lula, mas à do governo. "E a popularidade do governo é algo que eu represento", insistiu a candidata do PT. "Eu fui ministra-chefe da Casa Civil e coordenei os principais programas do governo, como PAC, o Minha Casa Minha Vida, o Luz para Todos. Fizemos com que 31 milhões de pessoas subissem na vida. Isso é algo que a população reconhece." Esse é o tom que será adotado na propaganda eletrônica. Santana gravou várias cenas com Lula, algumas delas no Alvorada. O presidente acenou para a câmera, como se estivesse se despedindo do poder.

Com forte tom emocional, o horário gratuito de Dilma na TV será mesclado por reportagens sobre a melhoria de vida das pessoas nos últimos oito anos. Para atrair o público feminino, a propaganda também lembrará tudo o que a candidata propõe para a família e para os jovens. O programa de combate ao crack está nessa lista. A campanha petista destacará, ainda, que Dilma está prestes a ser avó.

Serra ataca de Elba Ramalho

Tum, tum, bate coração; oi, tum, coração pode bater. Ao som de Elba Ramalho começa a propaganda do candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, no horário eleitoral gratuito em emissoras de rádio e televisão. A letra foi adaptada e os direitos autorais devidamente comprados.

Em seu programa de TV que vai ao ar nesta terça-feira, o tucano joga futebol, come churrasco "na laje" e se apresenta como um homem simples que tem como principal talento cuidar das pessoas. O presidenciável quer se afastar do estigma de elitista atribuído ao seu partido.

A equipe do marqueteiro, o jornalista Luiz Gonzalez, selecionou também quatro personagens, de diversas partes do país, que darão, cada um deles, um depoimento relatando como foram beneficiados por programas de Serra enquanto ministro da Saúde, prefeito de São Paulo e governador do Estado. Remédios genéricos e seguro desemprego são temas garantidos.

Passados os depoimentos, Serra volta ao primeiro plano da telinha e faz um discurso dizendo que vai cuidar das pessoas: "meu talento é cuidar das pessoas". Em seguida, aparece o clássico churrasco "na laje" cenográfica, na Vila Nova Leopoldina, em São Paulo, onde funcionam os estúdios de gravação do marqueteiro.

Como não poderia faltar, em se tratando de um candidato incontestavelmente palmeirense e amante do