Estabilidade do Real é conquista de FHC, reconhece Dilma

Portal Terra

S O PAULO - No quinto bloco do debate Folha-Uol, mais perguntas de internautas. Ao ser indagado sobre os pedágios nas estradas paulistas, José Serra (PSDB) afirmou que "as melhores estradas do Brasil, das dez melhores estradas, dez estão em São Paulo". E acusou as vias federais de concentrarem os maiores índices de acidentes. "75% dos usuários de estradas consideram as de São Paulo ótimo/boa", disse Serra.

Um internauta questinou Dilma Rousseff (PT) sobre seu hábito de não reconhecer os feitos de governos do passado. "Sem sombra de dúvida, a estabilidade do Real foi uma conquista do governo Fernando Henrique. Em parte", reconheceu Dilma, para logo atacar a "inflação com descontrole" e aceitação dos "dispositivos do Fundo Monetário". "Passaram a dívida de 30% a 60% (do PIB)", destacou. "A estabilidade do Real é deles, mas a estabilidade com crescimento econômico é conquista nossa", argumentou.

Marina Silva (PV) defendeu "uma atitude de transparência pra evitar os desperdício de recursos públicos, de recursos humanos e da paciência das pessoas".

Em outra rodada de perguntas, Serra defendeu incentivos fiscais a obras de saneamento e criticou a política do governo federal para o setor. "Nós demos, sim, incentivos fiscais em São Paulo durante a crise. Nós demos incentivos fortes de ICMS... Chegando no governo, uma coisa que vou fazer direto é abaixar imposto sobre saneamento... O governo mais que duplicou o imposto federal sobre saneamento, retirando do setor dois bilhões de reais por ano". Ele aproveitou para cutucar Dilma: "Dilma não respondeu, fingiu que não ouviu o que eu disse", disse Serra sobre a questão feita em bloco anterior sobre impostos.

Por sua vez, mais adiante, Dilma defendeu o governo Lula na crise aérea: "A Anac tem todos os intrumentos legais e institucionais pra fazer essa fiscalização. Ela deve inclusive multar as empresas que deixam os passageiros esperando", afirmou, ressaltando que o acidente da Gol, em 2006, foi provocado por "falha humana".