Em Minas, candidatos tucanos ignoram Serra em programa de TV programa

Juliana Prado, Portal Terra

BELO HORIZONTE - A presidenciável petista Dilma Rousseff foi citada por vários candidatos a deputado federal da coligação "Todos juntos por Minas" na estreia do horário eleitoral gratuito na TV nesta terça-feira (17). O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também foi lembrado em algumas situações. Outro destaque no primeiro programa foi a ausência do nome do concorrente tucano à presidência José Serra (PSDB) no tempo reservado aos candidatos da coligação "Somos Minas Gerais". O ex-governador paulista só foi citado por um concorrente, o deputado federal Bonifácio Andrada (PSDB).

Os candidatos do PT foram enfáticos na lembrança do nome de Dilma e de Patrus Ananias (PT), vice de Hélio Costa (PMDB) na chapa "Todos juntos por Minas" ao governo de Minas. Os poucos petistas que chegaram a citar o nome do cabeça de chapa do PMDB o fizeram sempre a reboque, referindo-se, também, a Dilma, Patrus e Fernando Pimentel (candidato ao Senado pelo PT).

Algumas curiosidades chamaram atenção. O presidente estadual do PT mineiro, deputado federal Reginaldo Lopes, juntou numa coisa só, a dobradinha Hélio Costa - Patrus Ananias. "Com Hélio Costa Patrus governador", disse, como se não houvesse um vice na coligação.

Já alguns concorrentes do PDMB exaltaram a ex-ministra Dilma Rousseff e deram ênfase maior ao seu representante na coligação mineira, Hélio Costa. A maioria não associou seu nome ao de Patrus ou Pimentel.

Aécio em primeiro plano

Como previsto e planejado pelos candidatos à Câmara Federal pela coligação "Somos Minas Gerais", o nome de Aécio Neves, que disputa o Senado, foi bastante lembrado. Em todas as inserções do chamado chapão, que agrega 14 partidos na chapa, lá estava a imagem de Aécio e de seu afilhado político, Antonio Anastasia, que disputa a reeleição ao governo de Minas.

Roberto Jefferson

Alguns concorrentes, dependendo do partido e das circunstâncias, estenderam o pedido de votos para o candidato do PPS ao Senado, ex-presidente Itamar Franco. Uma das surpresas na coligação capitaneada pelos tucanos foi a aparição do deputado cassado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB. Na sua fala, ele afirma que seu partido "é a cara do Brasil" e pede votos dos mineiros aos concorrentes trabalhistas.

Já no PSB, também aliado de Aécio e Anastasia, o destaque foi para o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, que pediu votos para os candidatos a deputado pela sigla socialista. Este foi um dos muitos casos em que Itamar saiu de cena, já que Lacerda prega o chamado voto "Pimentécio" (Aécio e Fernando Pimentel para o Senado).