Ibovespa tem dia de poucas oscilações e fecha com alta de 0,10%

O primeiro pregão de agosto foi morno no mercado brasileiro de ações, que operou sem tendência definida, com investidores operando em compasso de espera por novidades. O Índice Bovespa alternou pequenas altas e baixas ao longo do período e terminou o dia aos 79.301,65 pontos, com alta de 0,10%. Os negócios somaram R$ 9,9 bilhões.

A decisão de política monetária do Federal Reserve, principal expectativa do dia, acabou sendo um "não evento" para os mercados de maneira geral e em nada interferiu nos negócios por aqui. O BC dos Estados Unidos manteve inalteradas as taxas dos Fed Funds e voltou a exibir tom gradualista em seu comunicado pós reunião. Da mesma forma, não se esperava alteração de juros na reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central brasileiro (Copom), o que manteve tranquilos os mercados de juros e câmbio. No fim da tarde desta quarta-feira, o Copom decidiu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 6,50% ao ano.

A agenda de balanços também teve pouca influência sobre os negócios. As ações do setor financeiro foram destaque de alta, refletindo os resultados essencialmente positivos divulgados nos últimos dias. Itaú Unibanco PN, que havia caído mais de 4% ontem, com resultados levemente abaixo do esperado, hoje avançaram 1,24%. Já as units do Santander recuaram 0,33%, após ganhos expressivos nos últimos dias.

A expectativa por um balanço positivo, a ser divulgado na sexta-feira, 3, levou as ações a Petrobras a registrarem ganhos de 0,59% (ON) e 1,47% (PN), apesar das quedas do petróleo no mercado internacional. A commodity reagiu em baixa a relatos de que a produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) teria aumentado. A queda do petróleo pesou sobre as bolsas de Nova York, onde somente o índice Nasdaq terminou em alta. Já Vale ON recuou 3,25%, totalmente linha com a baixa de 2,41% do minério de ferro no mercado à vista chinês.

"O pregão teve pouca movimentação devido à falta de fatos novos. Pela manhã, chamou a atenção os dados fortes de emprego nos Estados Unidos (relatório ADP), que vieram acima do esperado e aumentaram a expectativa pelo 'payroll'. Mas a sinalização de gradualismo do Fed acaba por amenizar a repercussão", disse Rafael Bevilacqua, estrategista da Levante Ideias de Investimentos. "No cenário político interno, há divulgação de pesquisas eleitorais com pouca repercussão, uma vez que são consideradas de baixa credibilidade", completou.