Bolsas da Europa fecham em queda com tensão comercial e expectativa com Fed

Os mercados acionários da Europa fecharam em queda nesta quarta-feira, dia 1º, pressionados por preocupações com uma possível escalada nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China e em meio à divulgação de indicadores da zona do euro e balanços de companhias importantes para o continente. Além disso, a expectativa com o anúncio de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), no período da tarde, também influenciou os negócios.

O Ministério das Relações Exteriores da China informou na madrugada desta Terça que planeja retaliações caso os Estados Unidos ampliem o uso de tarifas para pressionar Pequim na disputa comercial. O pronunciamento veio horas depois de circular a notícia de que assessores do presidente americano, Donald Trump, propuseram que a possível tarifa sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses chegue a 25%, quando a proposta original era de 10%.

Indicadores da zona do euro também receberam atenção do mercado. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da indústria da zona do euro, divulgado mais cedo pela IHS Markit, subiu de 54,9 em junho para 55,1 em julho. O PMI da indústria do Reino Unido, no entanto, recuou para o nível mais baixo em três meses, para 54,0 em julho.

Os dois dados vieram em linha com a previsão de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. "Nos últimos dois meses vimos o mais fraco período de crescimento da indústria desde o final de 2016", afirmou Chris Williamson, economista chefe da IHS Markit.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 1,24%, aos 7,652,91 pontos, com destaque para a queda de 3,40% das ações da anglo-australiana Rio Tinto, mesmo após o anúncio de avanço de 12% no lucro no primeiro semestre. A companhia anunciou recompra adicional de ações e aumento dos dividendos.

Em território alemão, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, encerrou o pregão em queda de 0,53%, aos 12.737,05 pontos. Após a divulgação de balanço da Volkswagen, que apresentou avanço no lucro, mas recuo de 13% no lucro operacional, a ação fechou em queda de 3,55%.

O índice CAC-40, de Paris, recuou 0,23%, aos 5,498,37 pontos, com destaque para a ação do BNP Paribas, que fechou a sessão em queda de 0,47%, mesmo com o anúncio de resultados positivos no segundo trimestre. Também na capital francesa, os papéis da Air France-KLM avançaram 4,17%, depois de registrarem resultados acima das expectativas no segundo trimestre.

Em Milão, o índice FTSE-MIB fechou a sessão com recuo de 1,91%, aos 21.791,45 pontos. Já o índice Ibex-35, de Madri, recuou 0,72%, aos 9.799,30 pontos, enquanto o PSI-20, de Lisboa, avançou 0,31%.

Agentes também seguem na expectativa pelo comunicado de dirigentes do Fed na tarde desta quarta, quando anunciam os próximos passos da política monetária em solo americano.