Ibovespa sobe 0,58% no dia e termina semana com ganho de 1,65%

O bom desempenho das ações de commodities e do setor financeiro manteve o Índice Bovespa em alta desde a abertura do pregão, resistindo à influência negativa das bolsas de Nova York. O índice chegou a subir mais de 1% pela manhã, superando novamente os 80 mil pontos, mas perdeu fôlego com a influência externa e terminou o dia aos 79.866,10 pontos, com ganho de 0,58%. Com esse resultado, completou sua quinta semana consecutiva de alta, desta vez avançando 1,65%. A dois pregões do final de julho, a valorização acumulada no mês é de 9,76%.

Para Ariovaldo Ferreira, gerente de renda variável da H.Commcor, a alta acumulada em julho pode ter sido um dos motivos a trazer o Ibovespa de volta ao azul, depois da realização de lucros da véspera. "O Ibovespa está muito bem em julho e as principais blue chips estão com ganhos ainda maiores. Com esses resultados, não interessa aos administradores de fundos mexer muito nas carteiras em julho. Mas agosto é um mês que promete", disse o profissional, referindo-se ao esperado aquecimento do cenário eleitoral.

Entre as ações que fazem parte da carteira do Ibovespa, as maiores altas foram de CSN ON (+7,39%), Gerdau Metalúrgica PN (+4,65%) e Gerdau PN (+3,57%). Vale ON, ação de maior peso na composição do índice, subiu 1,27%. Os papéis da CSN refletiram uma elevação de recomendação promovida pela Planner. Já as ações da Vale acompanharam a alta do minério de ferro no mercado à vista chinês, além de ainda repercutirem o balanço financeiro positivo da companhia no segundo trimestre, divulgado ontem.

Ainda no que diz respeito a ações ligadas a commodities, os papéis da Petrobras subiram 2,22% (ON) e 1,85% (PN), apesar da queda do petróleo no mercado externo. A petroleira assinou ontem acordo de leniência que prevê o pagamento de R$ 549 milhões pela SBM à estatal, em até 90 dias, além do abatimento do valor nominal de US$ 179 milhões de pagamentos futuros, devidos pela Petrobras à SBM, com base em contratos vigentes.

Entre os bancos, os destaques do dia ficaram com as units do Santander, que subiram 2,56%, ainda refletindo o balanço positivo divulgado na quarta-feira. Bradesco PN subiu 1,11% e Bradesco ON avançou 0,72%.