Ibovespa sobe 1,34% com NY, balanços e cenário eleitoral

O Índice Bovespa teve novo pregão de alta firme nesta quarta-feira, 25, refletindo o "risk on" no mercado internacional e as perspectivas positivas no cenário doméstico. Em alta desde o início dos negócios, o Ibovespa fechou com ganho de 1,34%, aos 80.218,04 pontos, maior nível desde 23 de maio. Com esse resultado, o índice passa a acumular ganho de 10,25% em julho.

O tom positivo do mercado foi dado desde cedo pelos papéis do setor financeiro, liderados pelas units do Santander Brasil. Os papéis subiram 5,26%, em reação ao balanço do banco, considerado forte por analistas. O lucro líquido no conceito gerencial, que não exclui o ágio de aquisições, foi de R$ 3,025 bilhões no segundo trimestre. Os dados abriram o apetite do investidor por ações de todo o setor. As ações do Bradesco, que divulga seus resultados amanhã, subiram 2,46% (ON) e 1,82% (PN).

Já o cenário internacional deu contribuição mais firme no final dos negócios, com notícias que antecipavam um possível entendimento entre Estados Unidos e União Europeia para evitar uma guerra comercial. As bolsas de Nova York responderam com forte aceleração de ganhos e o Ibovespa acompanhou esse movimento, alcançando a máxima de 80.436,63 (+1,62%). Ao final do aguardado encontro com o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que EUA e UE concordaram em zerar tarifas, barreiras e subsídios entre os países. Os mercados acionários já estavam fechados.

Para Vitor Suzaki, analista da Lerosa Investimentos, além da questão envolvendo os acenos de acordo entre Estados Unidos e EUA, os mercados emergentes continuaram a refletir hoje a expectativa de incentivos fiscais e monetários da China.

"Os balanços do dia foram positivos. Santander veio bem forte e Pão de Açúcar também veio bem, apesar da deflação dos alimentos", disse Suzaki. Com avanço de 7,68%, a ação da rede varejista foi a maior alta entre os papéis da carteira do Ibovespa. O grupo teve lucro líquido consolidado dos acionistas controladores - de R$ 431 milhões, com aumento de 169,9% sobre o mesmo período do ano passado.

O cenário político também foi fator positivo no pregão, mas permaneceu como um pano de fundo otimista, dada a falta de novidades concretas. Está marcado para amanhã pela manhã o anúncio oficial dos partidos do Centrão (DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade) do apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República. O evento será às 10h no hotel Windsor, no centro de Brasília.