Dólar abre em queda ante o real em linha com exterior

O dólar abriu em queda ante o real nesta quarta-feira, 25, em linha com o comportamento em relação a moedas emergentes e ligadas a commodities. A divisa também perde nesta manhã para as desenvolvidas, como euro, iene e libra esterlina. O foco está em reunião nesta quarta dos Estados Unidos com a União Europeia e há uma expectativa de que um acordo comercial seja anunciado. Mas também há cautela limitando o ajuste do dólar no exterior. Ao mesmo tempo, o petróleo em alta moderada na Nymex (ICE) e na ICE (Londres) colabora para a baixa.

Hoje, às 14h30, o presidente norte-americano, Donald Trump, reúne-se com o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para tratar da questão tarifária. Na terça-feira à noite, Trump sugeriu via Twitter que tanto o país quanto a União Europeia (UE) deveriam derrubar "todas as tarifas, barreiras e subsídios" para garantir um "livre mercado e comércio justo".

Segundo dois agentes do mercado de câmbio doméstico, tesourarias de bancos continuam nesta quarta a se desfazer de posições compradas. O momento é propício, segundo eles, porque, o andamento da corrida presidencial está "suave" e "dentro do esperado". Ainda assim, o investidor espera respostas, tanto em relação à consolidação da aliança entre o Centrão e o presidenciável Geraldo Alckmin quanto para quem vai ocupar o posto de candidato a vice-presidente do tucano. O empresário Josué Gomes (PR) recusou a candidatura, limitando-se a divulgar apoio ao ex-governador paulista em artigo em jornal.

Na mínima, o dólar à vista marcou R$ 3,7186 em queda de 0,68%. O dólar futuro (contrato para agosto) caía 0,71% aos R$ 3,7240 às 9h20. O barril do Brent na ICE subia 0,57%. O dólar caía 0,58% ante o peso mexicano, 0,84% perante a lira turca e 0,61% em relação ao rublo russo, perto do horário acima.