Em linha com exterior e puxado por Vale, Ibovespa abre em alta firme

O Ibovespa abriu em firme valorização nesta terça-feira, 24, como esperado, acompanhando o comportamento das bolsas e índices acionários futuros no exterior. As bolsas de Nova York abriram no positivo. Internamente, Vale é destaque entre as maiores altas da carteira do índice brasileiro. A apreciação de mais de 5% reflete a melhora do rating pela agência de classificação de risco Moody's. Com a mudança de segunda-feira, 23, após o pregão, a mineradora voltou a ter grau de investimento.

"O mercado abre forte, acompanhando o bom humor do mercado internacional. Destaque é para as empresas ligadas a commodities", afirmou o analista da Eleven Financial Raphael Figueredo. Ele destaca que, no caso da Vale, há também expectativa positiva quanto ao balanço da mineradora, a ser divulgado nesta quarta-feira, 25.

No mercado de câmbio, a manhã também é de valorização de ativos de risco e de emergentes. O dólar segue em queda desde a abertura, acompanhando o comportamento da moeda dos EUA no exterior. Ante emergentes, o dólar só não cai perante a lira turca. Isso porque o Banco Central da Turquia decidiu manter a taxa básica de juros em 17,75%. Vários analistas no mercado previam uma elevação na taxa, diante do cenário ruim para a inflação no país.

Às 10h26, o Ibovespa subia 1,51% aos 79.174 pontos. Vale ON subia 5,04%. Petrobras ON subia 1,16%, mesmo com o vaivém que os preços do petróleo assumiram na última meia hora.

Os agentes avaliam dados de arrecadação, divulgados nesta manhã. Em junho, somou R$ 110,855 bilhões. O dado veio ligeiramente acima da mediana das estimativas (R$ 110,500 bi) da pesquisa Projeções Broadcast.